O que é gestão de ativos de T.I.?

Bem antigamente as empresas não possuíam computadores, celulares, impressoras em grande quantidade em seu parque de equipamentos. Normalmente tudo era tratado através de papeis que ficavam em amontoados de caixas, separados por cliente, ano, ou algum outro tipo de modelo de organização. Quando havia necessidade de levantar alguma informação, alguém era responsável por ir à salinha dos amontoados de papeis e procurar aquilo que lhe era solicitado. Os tempos foram passando, a tecnologia foi se tornando mais acessível financeiramente, tanto no ambiente residencial, como no ambiente corporativo, o que acabou gerando empresas tecnológicas e com acesso a computadores facilmente e em consequência disso, a grande leva de equipamentos dentro da empresa.

Você pode estar se perguntando agora, ”se eu possuo 30 funcionários na minha empresa, todos estão com máquinas, qual a necessidade de fazer uma gestão de ativos na minha T.I?” A resposta é simples: Maior produtividade, ROI, Segurança e antecipação de problemas, são os benefícios mais convincentes nesse momento, porém a lista é bem extensa.

Confira quais são os benefícios

Produtividade: Quando você cria um gerenciamento de seus ativos, você detalha tudo o que seus equipamentos possuem, incluindo hardware e software. Você consegue dimensionar qual o equipamento correto para cada setor, pois possui uma visão única de tudo o que possui, evitando assim que o setor que trabalha com imagens gráficas possua uma máquina com placa de vídeo onboard (inferior), enquanto o setor de RH possui uma máquina com placa de vídeo dedicada (superior). A consequência da má dimensão é visível, um funcionário vai produzir bem menos, enquanto o outro não usa todos os recursos que possui em mãos.

ROI (Return Over Investiment): Para quem não sabe, ROI significa retorno sobre investimento, e nada mais é que um indicador que é utilizado para avaliar como um investimento em determinada situação pode afetar as receitas da empresa. Ele costuma ser aplicado em diversos setores da empresa, e na T.I. não seria diferente. Baseado nesse indicador, é possível avaliar o custo daquela ferramenta, qual o retorno que ela pode apresentar e se ela realmente é necessária. Quando o ativo de T.I. é documentado, você consegue saber se no seu parque de equipamentos existe algum dispositivo que atenda a sua necessidade, e deixa de comprar produtos desnecessários. Ex.: Se seu gerenciamento possui documentado o que cada máquina possui, antes de comprar a licença anual de um tipo de software caro para executar alguma tarefa, você consegue mensurar se seus equipamentos possuem realmente capacidade de rodar aquele software, senão possuir, você planejar a aquisição de uma máquina correta para isso, e evita a compra antecipada de uma licença anual que ficará parada. Outro exemplo, sua máquina não executa com perfeição o software que você quer adquirir, porém um outro software semelhante, com custo-benefício muito melhor possui a mesma funcionalidade. Em algumas situações, a empresa já possui um software compatível com as necessidades dela instalado, sem necessidade de compra, ou seja, outra economia.

Segurança: Documentar seus softwares é extremante importante, isso você já sabe. Detalhar que uma máquina possui um Windows 7 instalado, ou um antivírus Free é essencial. Seu sistema operacional não possui atualizações de segurança, é necessária uma versão mais atualizada. Seu antivírus gratuito não possui vacinas de vírus mais recentes, seu ambiente está vulnerável. Sem um inventario você precisa que alguém te avise isso, e normalmente o usuário não avisa ninguém.

Antecipação de problemas: Meu ponto favorito! Tenho 30 máquinas na minha empresa, estão funcionando, ótimo. Agora imagina o tempo de vida dos seus equipamentos atingindo 5 anos de uso, seus componentes começam a ficar desgastados e em seguida começam apresentar problemas. E quando das suas 30 máquinas, 20 estão nessa situação? Todas as 20 começam apresentar problemas juntas, e você não possui máquinas reservas para disponibilizar a todos os seus funcionários. Mais da metade da sua operação está parada, ou trabalhando com algum tipo de problema. Pode parecer um exemplo um pouco exagerado, mas a programação desta troca de máquinas se faz possível quando seu ativo está documentado. Se planejar com antecedência, evita um gasto não programado de grande impacto de uma única vez.

Existem vários outros motivos para você criar seu gerenciamento de ativos, e várias ferramentas para te ajudar com isso estão a sua disposição na internet. Lembrando que não existe regra. Ativo de T.I. é tudo aquilo que pode ser usado em tecnologia e possui relevância financeira para sua empresa.

Sobre Bianca Dezorzi 18 Artigos
Formada em Gestão de T.I, apaixonada por cães e sempre aprendendo. Atualmente trabalho como Customer Success Manager e coordeno uma poderosa central de serviços

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*