Redes WiFi – Largura de Banda, o que é e como escolher com sabedoria?

Como funcionam as larguras de banda e como elas podem ajudar ou atrapalhar uma rede WiFi dependendo de como for configurada?

Para que se possa alcançar a velocidade de navegação desejada via WiFi, devemos nos atentar a alguns cenários no ato da configuração do roteador, como qual a frequência e canal utilizado. Uma outra métrica utilizada é a largura de banda. Vamos entender melhor como ela funciona.

O sinal de WiFi é transmitido pelos roteadores via ondas eletromagnéticas que se propagam na velocidade da luz. É medida em Hz, e opera nas frequências de 2.4 Ghz e 5 Ghz, dependendo do número de ciclos por segundo.

A frequência de 2.4 Ghz trabalha com 2 opções de largura de banda, 20 Mhz e 40 Mhz, enquanto a de 5 Ghz trabalha em 20 Mhz, 40 Mhz, 80 Mhz e em novos equipamentos pode chegar até a 160 Mhz.

Quanto menor a frequência utilizada, maior será o comprimento de onda, com isso seu alcance será maior com menor entrega de velocidade.

Comprimento de onda maior

Quanto maior a frequência utilizada, menor será o comprimento de onda, com isso seu alcance será menor com maior entrega de velocidade.

Comprimento de onda menor

Mas em que isso influencia na hora da configuração de uma rede?

Quando utilizamos uma largura de banda de 40 Mhz, em teoria dobramos nossa velocidade se compararmos com a de 20 Mhz, no entanto diminuímos a amplitude de entrega do sinal e aumentamos consideravelmente as interferências por colisão de canais. Conforme figura abaixo, vamos teorizar dois vizinhos, ambos utilizando 2.4 Ghz e 5 Ghz.

Cenários

Nestes cenários, as configurações do morador 2 entregariam a ele boas taxas de navegação com estabilidade considerável, no entanto, como as configurações do morador 1 estão incorretas, com a largura de banda muito alta, as interferências nas duas casas serão altas, e tanto a velocidade de navegação quanto a estabilidade da rede serão baixas, com alta perca de pacotes de dados.

O ideal é sempre analisar caso a caso, tendo em vista que nem sempre uma largura de banda alta irá entregar o resultado esperado.

Antes de qualquer validação de velocidade via WiFi, deve-se verificar se a velocidade via cabo está de acordo com a contratada, e se os equipamentos utilizados nos testes possuem a especificação correta, mas este será um tema para um próximo post, até lá!

Sobre Jhonathan Chaves 67 Artigos
Amante de novas tecnologias, apaixonado pela família e louco pelo Corinthians.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*