Acesso a Internet Utilizando NAT e PAT

Fala rapaziada, beleza?

No post de hoje irei falar um pouco sobre o protocolo NAT/PAT. O artigo de hoje será um complemento do no meu último post Endereços IPv4 Públicos e Privados, então se você ainda não o viu, de uma conferida lá.

Bora ao que interessa.

Uma das principais funções do protocolo NAT é realizar a tradução de endereços IP privados para endereços IP públicos, assim possibilitando a comunicação de uma rede interna com a internet.

Irei focar hoje em explicar como ocorre essa tradução, porém gostaria de lembrar que essa não é a única utilidade do protocolo NAT.

Network Address Translation (NAT)

O NAT simples, realizada a tradução de um IP para outro. Então vamos continuar com o exemplo dado no último artigo, onde o PC A com o IP 192.168.1.10 está tentando se comunicar com a internet através de um roteador que está configurado com o IP público 189.188.254.15

No momento da comunicação, o roteador irá armazenar na sua tabela NAT o endereço de origem local e relacionar ele ao endereço de IP público, assim fazendo a tradução e permitindo a conexão com a internet.

O problema do NAT, é que ele realiza a tradução de um para um, ou seja, atrela um único endereço para outro único endereço. Como assim?

Vamos adicionar mais dois computadores no nosso exemplo, e manter apenas 1 IP público.

PC B – IP 192.168.1.20
PC C – IP 192.168.1.30

Como o IP 189.188.254.15 já está atrelado ao IP A, o PC B e o PC C irão ficar sem comunicação com a internet.

Nesse caso seria necessário ter mais 2 endereços IP públicos, um para cada PC.

Imagine isso em um ambiente real onde uma rede interna tenha centenas de hosts, seria necessário centenas de endereços IP públicos, o que torna o NAT pouco utilizado nesse tipo de ambiente.

Port Address Translation (PAT) ou NAT Overload

O protocolo PAT é o protocolo normalmente utilizado nas empresas e residências, ele tem a mesma função do NAT porém ele utiliza Portas TCP/UDP para a tradução, assim possibilitando que vários endereços IP privados utilize um único endereço IP público.

Com a utilização das portas, o mesmo endereço público poderá fazer um pouco mais de 65 mil traduções.

No dia a dia do suporte, quando estamos falando sobre NAT muita das vezes estamos se referindo na verdade ao PAT.

Então vamos voltar aos exemplos. Volte a imaginar o ambiente usado no exemplo anterior, só que dessa vez utilizando o protocolo PAT.

Cada PC, será atrelado ao IP público com uma porta diferente, assim todos os PC’s poderão se comunicar com a internet pelo mesmo IP válido.


Bem pessoal, é dessa forma que as empresas e residências conseguem fazer suas conexões com a internet utilizando os protocolos NAT/PAT.

Espero que tenham gostado do artigo, e até a próxima!

Sobre Vitor Prado 7 Artigos
Das periferias de Diadema para o mundo. Maloqueiro nato que encontrou na evolução um dos sentidos da vida.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*